Melhor design de construções e custos mais baixos com Unity

Como Mortenson utiliza experiências interativas de RV para clientes de construção civil

Mortenson: um estudo de caso Unity para AEC

Como diminuir os altos custos e riscos incalculáveis dos projetos de construção? Mortenson encontrou a solução. Ao simular novos designs de construções e mostrar outras tecnologias em espaços 3D interativos, seus clientes podem visualizar e se envolver totalmente com novas realidades virtuais em seus projetos antes de iniciá-los. Isto significa benefícios como melhoria nos designs, testes mais rápidos, maior qualidade e custos mais baixos.

  • O projeto

    RV interativa melhora a elaboração do design e construção para hotéis, universidades e incorporadores imobiliários

  • O objetivo

    Ajuda os clientes a terem uma verdadeira experiência, colaborarem e modificarem novos projetos de design  

     

  • Plataformas

    RV: HTC Vive, Oculus Rift, Oculus Go, HoloLens

    Vídeo 360

  • Membros da equipe

    4

  • Lugar

    Seattle e Minneapolis, EUA

VR interativa e vídeo 360 para melhores experiências dos clientes

Mortenson é uma construtora sediada nos EUA que figura na lista das 20 melhores construtoras, desenvolvedoras e fornecedoras de serviços de energia e engenharia. É uma empresa de capital fechado e tem escritórios em todos os Estados Unidos. É muito procurada devido ao seu conhecimento de edifícios comerciais, instalações esportivas, de saúde, energia renovável, design e construção virtual (VDC), segurança e muito mais.

Anos atrás, a Mortenson viu o valor de integrar tecnologias de visualização na experiência do cliente/design e criou a equipe Virtual Insights. Desde então, se tornou especialista em usar Unity para entregar experiências interativas em realidade virtual (RV) e vídeo 360 para uma variedade de necessidades dos clientes, como revisão do design de construções e iniciativas de vendas e marketing.

Dentre seus clientes de RV encontram-se grandes marcas e organizações como Stonebridge Marriott Hotels, Universidade Bucknell, Universidade Estadual da Pensilvânia, Kaiser Permanente e o Centro Médico da Universidade de Washington.  

 

Os resultados:

  • Possibilidade de colaboração entre clientes e equipes de desenvolvedores nas revisões de design 3D em tempo real
  • Rapidez nas mudanças de design por meio de experiências em rede, interativas e em escala 
  • Economia de custos significativos em grandes projetos de seus clientes ao identificar problemas de design antes da fase de construção 
  • Permite que os clientes apresentem sua visão às partes interessadas e futuros alunos e, arrecadem fundos de doadores 
  • Possibilita à Mortenson a produção rápida de RV e/ou vídeo 360 em mais de 25 dispositivos e plataformas
Mortenson enxergou o potencial de inovação em 3D e VR

Mortenson viu o potencial da inovação em 3D e RV

Há muitos anos, em Seattle, Will Adams e Marc Kinsman, desenvolvedores de tecnologias emergentes na Mortenson, viram o valor de RV e vídeo 360 para projetos de clientes. O primeiro Oculus tinha acabado de ser lançado e Adams mergulhou de cabeça na novidade, sabendo que Unity oferecia suporte para essa plataforma.

"Quando eu estava na pós-graduação, pesquisei a diferença na cognição espacial entre o consumo dos ambientes digitais baseados em monitores e os imersivos, o que fez com que eu explorasse a ideia de simular construções em RV nas equipes de projetos na Mortenson,” Adams afirma. “Naquela época eu não tinha muita experiência com engines em tempo real ou até mesmo programação, mas sabia que valeria a pena investir tempo no aprendizado dessas habilidades.” O colega de Adams, Marc Kinsman, também abraçou a ideia, "porque Unity tem uma grande comunidade colaboradora, o que significava que seria fácil aprender."

Taylor Cupp, tecnólogo de soluções de projeto, é muito conhecido no setor AEC devido à sua liderança em RV, e se lembra bem do nascimento da realidade virtual na Mortenson. “Eu trabalhei com Will na pesquisa que ele fazia enquanto estudava na Universidade de Minnesota,” diz Cupp. “Eu vi o valor potencial de oferecer serviços de simulação em tempo real aos clientes da Mortenson. Will, Marc e Colin Sandeman [outro desenvolvedor de tecnologias emergentes] aprenderam rapidamente um novo conjunto de habilidades do setor de vídeo game e o aplicam com sucesso no nosso negócio há muito anos.”

Conforme Adams, Kinsman, Sandeman e os colegas da equipe Virtual Insights se familiarizavam com Unity, seus primeiros projetos de RV abordavam o básico do novo espaço 3D, mas pouco mais que isso. "Quando começamos, nos concentramos principalmente em projetos virtuais simples, em que clientes podiam andar, mas nos últimos anos percebemos como é importante criar interação nesses ambientes para envolver o usuário."

Criando as fundações com Unity

When Mortenson's the Virtual Insights team begins a VR project, they bring models from various design software through Rhino or 3ds Max to fix their geometry and mappings, as well as to utilize their computational design tools such as Grasshopper. They write most of their interaction code themselves, but also use many tools from the Asset Store such as Photon. Internally, they collaborate a lot, so they are all networked in Unity, which speeds up development and problem-solving, but it also means that their customers throughout the U.S. and in Europe can collaborate in real-time in these custom VR spaces.

Due to the wide-ranging customer deliverables, the team favors a number of Unity features for their projects, such as the C# API. “We can do pretty much anything we want with the API. It gives us confidence when we’re doing proposals because even if the customer wants something we’ve never done before, we know the API will help us deliver it,” says Adams.

As their projects near the finish line, Kinsman says they like how effortless it is to output to multiple platforms. “We’ll jump between Oculus Rift and Oculus Go, the HTC Vive and HoloLens – and we’ve done some stuff for mobile devices too – so using Unity as the base allows us to ‘right fit’ the hardware for the project, and that’s been quite beneficial for us. From the same development platform, we can target whatever’s needed for the project. We don’t have to learn anything new and we can accommodate a myriad of customer hardware and platform requirements.” 

When they start a new project, the team typically utilizes the newest version of Unity. And as part of their ongoing R&D, they regularly upgrade to the latest versions to leverage new features, such as the Scriptable Render Pipeline (SRP).

Clientes alcançam novos patamares com VR e vídeo 360

Os clientes alcançam novos patamares com RV e vídeo 360

Doing around 20 Unity-based projects a year has given the Mortenson team a lot of VR and 360 video experience for many top-tier customers, including some of the largest property developers, hotel chains, and universities in the U.S. “Generally, we see two different types of interactive 3D use cases to create for these customers,” says Adams. “They either want to do an at-scale building-design review or a sales & marketing initiative, all aimed to improve designs, faster iterations, higher quality and lower costs." 

For example, some of Mortenson’s projects in this space include immersive VR simulation and 360 video of a new downtown Marriott hotel, as well as a top-floor amenity level and a complete apartment in Seattle for AMLI, a developer of luxury residences throughout the U.S.

Leveraging Unity, the key value that the Virtual Insights team brought to all these projects was fully fledged, interactive experiences that allowed stakeholders to collaborate on the designs of their new spaces long before anything physical was built. “Customer stakeholders enjoy seeing and getting inside a full-scale, preliminary version of their new building or interior feature. And once in the virtual environment, they really respond to the look and feel, so it’s great to see their teams collaborating in real-time as they experience and interact with the different elements,” says Adams. See a few video examples below of this specific use case:

New corridor in a downtown hotel

Top top-floor amenity level of a luxury apartment

As for universities, Mortenson’s customers wanted to both share a new design with administrators/faculty and demo it to attract potential donors and recruit students. For instance, they created immersive experiences that included a centerpiece climbing wall in a university athletics center for Penn State and the main lobby and exterior of Bucknell’s new academic wing.  

While in the VR space, typical customer discussions focus on room dimensions, aesthetics, functional systems, and workflow efficiency. “Well before a physical mockup is built or materials ordered, the Unity-created VR experience gives everyone a great opportunity to discuss and iterate on the design,” says Adams. And for larger projects, the team may have to go through numerous versions to address all stakeholder considerations or concerns. “Having everyone in VR at the same time speeds up decision-making and eliminates ambiguity as to what spaces will look and feel like.” Here's a glimpse of a few of those examples:

Penn State University's Rock Wall and Intramural Field

Bucknell University’s new academic wing

Muitos benefícios concretos surgem de projetos virtuais

Muitos benefícios concretos surgem de projetos virtuais

Em termos de revisão de designs de construção, a equipe Virtual Insights da Mortenson tem fornecido um valor substancial aos seus clientes. Graças às suas peças de RV interativas, seus clientes fizeram uma economia fenomenal evitando grandes falhas e frustrações antes mesmo de colocar as retroescavadeiras ou guindastes em ação. 

Por exemplo, os clientes da Universidade Bucknell identificaram um problema no design que teria sido extremamente oneroso para solucionar no estágio da construção. Como o espaço virtual foi construído exatamente conforme as especificações, quando estavam imersos na RV, os clientes perceberam que o novo corredor era muito estreito, devido a uma coluna. Ao perceber o problema no ambiente de RV, eles economizaram mais de US$ 500.000. Ken Ogawa, vice-presidente associado para instalações e sustentabilidade, declarou sobre o projeto de RV da Mortenson: "O fato de encontrar e evitar problemas já pagou no mínimo umas dez vezes todo o esforço".

Em outro projeto, Heather Mann, líder sênior de design de interiores na Design Force, trabalhou com a equipe Virtual Insights no projeto Stonebridge Marriott: "Conseguimos economizar cerca de US$ 45.000 na maquete física. Além disso, a abordagem em RV permitiu fazer mudanças no design, identificar e solucionar problemas no design e certificar que as partes interessadas compreendessem o impacto das decisões que tomaram".

E por fim, na Universidade Estadual de Kansas, Laird Veatch, diretor atlético associado executivo, diz que graças ao processo de revisão em RV eles economizaram US$ 375.000 nos novos armários no centro esportivo. "A experiência em RV nos apresentou uma perspectiva real quanto à profundidade e dimensão do espaço que outros serviços não conseguiriam fornecer... permitiu que avaliássemos cada componente do conjunto para assegurar que o orçamento seria atendido e o alto nível de qualidade mantido".

Portanto, com estes benefícios tangíveis para o cliente, não surpreende que a flexibilidade, amplo suporte a plataformas e extenso ecossistema, tal como a comunidade de apoio e a Asset Store, convenceram rapidamente a Mortenson a utilizar a plataforma para oferecer grande valor e fornecer importantes benefícios de validação de design para seus clientes de universidades, hotéis e construção civil.

Marc Kinsman, Emerging Technology Developer, Mortenson

“No projeto Stonebridge Marriott, a simulação em RV criada com Unity fez com que o cliente economizasse US$ 45.000 somente na maquete física, e também deu a liberdade de fazer múltiplas mudanças no projeto, permitindo que eles identificassem e arrumassem rapidamente problemas no design.”

Marc Kinsman, Emerging Technology Developer, Mortenson
Will Adams, Emerging Technology Developer, Mortenson

"Construímos o projeto da Universidade Bucknell exatamente conforme as especificações de design. Quando estava explorando e "andando" no espaço em RV, o cliente  percebeu que o corredor era muito estreito. Após revisão, eles viram que a coluna no corredor principal era o motivo do problema. Foi muito fácil detectar e consertar o problema no espaço virtual, mas esta falha teria custado a eles mais de US$ 500.000 para consertar durante a construção. As incríveis ferramentas de alta fidelidade Unity salvaram o dia!"

Will Adams, Emerging Technology Developer, Mortenson

Quer começar com uma solução Unity para AEC?

Usamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Visite nossa página da política de cookies para obter mais informações.

Eu entendi