Encontrando tesouros no Age of Magic, um RPG graficamente rico

Mudar para a Unity ajudou a Playkot a atingir novos mercados de jogos e a incentivar o impressionante crescimento da empresa

Playkot – Um estudo de caso da Unity

Como um empresário e um desenvolvedor de software trabalhando em uma mesa de cozinha improvisada em São Petersburgo, Rússia, passam a produzir sofisticados jogos sociais e RPGs para dispositivos móveis com alguns dos melhores gráficos do setor? Conheça Sasha Pavlov e Oleg Sysoev, que fundaram a Playkot Games em 2009. Desde então, eles expandiram a equipe para mais de 150 indivíduos, combinando cuidadosamente as pessoas certas, adotando a Unity e implementando as estratégias corretas para capturar uma fatia significativa do mercado no mundo todo.

  • O projeto

    Transição do Flash para uma plataforma de desenvolvimento mais robusta

  • O objetivo

    Produzir um RPG para dispositivos móveis graficamente rico e de alta qualidade

  • Plataformas

    iOSAndroid and web

  • Equipe do projeto

    12 para Age of Magic durante a produção

  • Empresa

    Mais de 150 funcionários

    São São Petersburgo, Rússia Chipre (sede)

O trabalho de uma noite leva a milhões de jogadores

The two Playkot founders got their start on VKontakte, “the Russian Facebook.” VK, launched in 2007, gained quick popularity and had over 4M users by mid-2009 when it opened its payment system for applications. Sasha and Oleg both saw that the social networking trend was exploding and that it was an opportunity not to be missed. Neither had gaming experience, but both were imaginative and Oleg knew some Flash, so they stayed up late one night and built their first game.

Por que eles escolheram a Unity para mudar para dispositivos móveis

Predictably, their first effort didn’t work that well. But within a week, they fixed the bugs and posted another game that immediately attracted paying players. As the income stream continued, they added resources and started work on a new game. By August 2010, VK had grown to nearly 10M users when Playkot launched Club Life – attracting 2.3M players – more than 20% of all VK users – after just one month.

As Playkot continued to grow with titles like SuperCity and became one of the top-20 Facebook game publishers by revenue, they chose Unity to transition to mobile platforms (SuperCity Mobile is made with Unity) and keep developing social and casual games until they found an even bigger success with the high-quality RPG, Age of Magic.

The results:

  • Increased focus on art and game design as Unity allowed them to allocate more resources in those areas and less on troubleshooting
  • Boost average revenue per user (ARPU)
  • Access to a deep global pool of Unity developer talent
  • Faster porting to diverse mobile platforms
  • Renowned high-quality game graphics

Não apenas uma moda passageira

A evolução do Playkot é similar à de muitos desenvolvedores baseados em Flash. Em 1996, a FutureSplash Animator (ou “Flash” antes de ser adquirida pela Macromedia) permitiu que os designers criassem animações baseadas em vetores em uma linha do tempo básica. Era uma ferramenta relativamente fácil, e os desenvolvedores da web podiam embutir animações simples usando um visualizador multiplataforma.

O Flash foi, com certeza, a principal ferramenta de desenvolvimento da Playkot quando eles contrataram Aleksey Guk, seu primeiro diretor de arte, em 2011. Naquele ano, foram lançados o Pioneers e o SuperCity, assim como seu primeiro trabalho não Flash para dispositivo móvel: um jogo de dados, Farkle Live para iOS e Android.

De acordo com Guk, um dos segredos para o sucesso da Playkot é seu ambiente criativo democrático. “Meus colegas podem transformar qualquer ideia em realidade se ela for boa o suficiente. Ela não precisa vir do diretor de arte ou de um líder – basta ser parte da equipe para ser ouvido.”

A popularidade dos dispositivos iOS e a rejeição da Apple com relação ao Flash foram significativas para a Playkot e para a maioria dos outros desenvolvedores de jogos. HTML5, CSS e JavaScript eram tecnologias web cada vez mais importantes, e os fundadores da Unity desenvolveram versões iniciais de seu mecanismo de jogos no Mac OS.

Sasha e Oleg reconheceram a importância do VK e das redes sociais emergentes. Dessa vez, eles reconheceram a enorme oportunidade que surgia nos jogos para dispositivos móveis.

Dando o salto para dispositivos móveis

Em 2012, os dispositivos móveis representaram 18% do mercado de videogames; até 2021, serão quase 59%, de acordo com o Relatório do Mercado Global de 2018 da Newzoo. Antecipando de maneira acertada essa mudança, a Playkot apreciou o desafio de desenvolver para plataformas móveis. Com seus jogos sociais do Facebook, como o SuperCity, eles desenvolveram uma experiência considerável em escalar servidores e lidar com centenas de milhares de usuários simultâneos, e o mercado móvel exigia novas habilidades.

De acordo com Roman, “com ambientes de dispositivos móveis, o maior desafio está no ritmo e nos controles – é uma mentalidade diferente dos aplicativos para desktop.” Felizmente, para criar o Age of Magic ele pode encontrar o talento certo nos lados artístico e técnico a fim de atingir seu objetivo: um grande jogo com gráficos fantásticos. “Nossa equipe conta com muitos ‘mágicos’. Nada é impossível para eles. Se eu vir um muro de tijolos, eles simplesmente dizem ‘sem problema – passaremos por cima ou através dele se for necessário!’”

Botando fé na Unity

Moving to mobile meant moving to a new development engine. The mobile market was extremely competitive and fast moving, so Playkot needed a tool that could quickly generate prototypes for testing as well as publish production-grade code for diverse mobile devices. The development teams knew the risks of making radical changes like this, and Sasha and Oleg had to calm their concerns.

After reminding the team that he was primarily a businessman not a developer, Oleg told them his first reason was, “It’s an honest, straightforward setup: we pay a license fee and if we start making millions, it’s all ours, not theirs.” Second, Oleg pointed out that the considerable pool of Unity developers (six million worldwide) would make finding the best talent much easier. Third, Roman said, “Unity includes all the tech tools we need to build the types of games we want to create. And we all think the Asset Store, with its thousands of game-ready resources, comes in very handy.”

Estudando jogos de sucesso para dispositivos móveis

Tomada a decisão para migrar para a Unity, a equipe começou a baixar jogos para dispositivos móveis, estudando cuidadosamente os padrões UX e as características individuais. Eles cronometraram o tempo que os jogos demoravam para carregar, por quanto tempo eles se sentiam confortáveis jogando sem paradas, o período de tempo para decisão, tudo. “A Unity nos ajuda a chegar a um lugar no qual o jogador está totalmente absorvido pela jogabilidade e esquece da mecânica”, disse Roman.

Então, a Playkot contratou um líder de equipe que tinha uma vasta experiência na Unity com jogos graficamente ricos. “Ele era o cérebro, então criamos uma equipe em volta dele. Todo mundo aprendeu com ele e com seu código, e pagamos por cursos na Unity para quem quisesse”, disse Roman.

O treinamento não demorou. “Depois de aprender os conceitos básicos, eles começaram a trabalhar com atualizações e correção de bugs. Como todos os nossos desenvolvedores têm habilidades gerais boas, eles aprenderam rapidamente.”

Focando no design do jogo e nos gêneros com mais alta receita média por usuário (ARPU)

De acordo com Roman, um dos pontos fortes da Unity é o modo como ela deixa que os desenvolvedores se concentrem na arte e no design dos jogos, em vez dos aspectos técnicos. “Algumas empresas tentam criar demonstrações de tecnologia usando cada shader possível e qualquer coisa para parecer mais de vanguarda. Nós, não. Na Playkot, a arte da criação de jogos é a maior prioridade – é por isso que nós escolhemos a Unity.” Outro importante benefício foi a velocidade. “Da reunião com o artista até a libração para produção, com a Unity, podemos desenvolver um personagem em quatro semanas, com teste e desenvolvimento completo de todas as animações e efeitos visuais. Isso é bem rápido se considerarmos o nível de qualidade que temos.”

Em 2014, o SuperCity, feito com Flash, ganhou o prêmio de melhor jogo novo do Facebook, e o SuperCity Mobile, lançado em julho de 2017, tornou-se o primeiro jogo da Playkot feito com a Unity. Mas, vale repetir, Sasha, seu CEO, estava observando as tendências e não o status quo. Roman disse: “jogos sociais casuais captam muitos jogadores, mas eles não estão necessariamente comprometidos com determinado jogo. Com jogos estratégicos de RPG, há menos jogadores, mas eles são muito mais intensos e tendem a gastar muito em sua jogabilidade. Gostamos muito de gráficos realmente sofisticados, então queríamos criar jogos que mostrassem isso e também queríamos atingir esses jogadores leais e intensos – por isso, optamos por diversificar.”

Essa mudança fundamental também ajudou a Playkot a melhorar sua receita média por usuário (ARPU).

Nasce o Age of Magic

Game Producer Roman Zorin had been working on “a world torn apart by magic” since he was in school. At Playkot, he had developed a massively multiplayer online role-playing game (MMORPG) prototype, Portal, that he said was “ambitious, large-scale, and hardcore – and nobody at Playkot liked it.” He was convinced that the basic game elements were awesome: the heroes, locations, battles, and conflicts. “I realized I had to find the right mix.” After three internal hackathons, the team found the right mix, and Age of Magic was born.

“It took three people five months to prepare a comprehensive plan for the project. We then added four more developers, and after two months, we had a real vertical slice of the game to prove the graphics concept,” said Roman. The team grew to 12 and they started production. It then took five months to soft-launch the game and another three months for the hard launch on iOS and, five months later, on Android.

Playkot heavily leveraged Cinemachine, Unity’s unified procedural camera system, during Age of Magic development. “We had a limited time to show a huge magical world, integrate a plot, generate cutscenes with characters, dialogs, and animations. Cinemachine really simplified all our camera work, which gave us time to work on fine-tuning the art elements. That’s why Age of Magic is the best-looking RPG on mobile,” asserted Roman.

Few disagree, and today Playkot boasts nearly 7,000,000+ players (1M daily). In China it reached the Top 50 and Playkot is talking to some well-known Chinese publishers about continuing its growth in that market. Not surprisingly, Age of Magic is Playkot’s most lucrative game yet – making it easy for this dynamic and inspiring Russian studio to say that Unity is an important contributor to their ongoing success.

Assista a este vídeo para ver um exemplo de como o estúdio usa câmeras do Cinemachine nas visualizações do jogo e da cena.

Cinemachine no Age of Magic

To create the many truly magical moments in the Age of Magic, Playkot deployed Unity’s procedural camera system, Cinemachine. From numerous perspectives and angles, the story unfolds through multiple virtual lenses, drawing players into the suspense and exciting gameplay. 

Roman Zorin, Producer, Playkot

“Algumas empresas tentam criar demonstrações de tecnologia usando cada shader possível e qualquer coisa para parecer mais de vanguarda. Nós, não. Na Playkot, a arte da criação de jogos é a maior prioridade – é por isso que nós escolhemos a Unity.”

Roman Zorin, Producer, Playkot
Aleksey Guk, Art Director, Playkot

Da reunião com o artista até a libração para produção, com a Unity, podemos desenvolver um personagem em quatro semanas, com teste e desenvolvimento completo de todas as animações e efeitos visuais. Isso é bem rápido se considerarmos o nível de qualidade que temos.

Aleksey Guk, Art Director, Playkot
Roman Zorin, Producer, Playkot

“A Unity nos ajuda a chegar a um lugar no qual o jogador está totalmente absorvido pela jogabilidade e esquece da mecânica.”

Roman Zorin, Producer, Playkot
Roman Zorin, Producer, Playkot

“A Unity tem todas as ferramentas tecnológicas de que precisamos para os tipos de jogos que queremos criar. E todos nós achamos que a Asset Store, com seus milhares de recursos prontos para o jogo, vem bem a calhar.”

Roman Zorin, Producer, Playkot
Roman Zorin, Producer, Playkot

“Nó tivemos pouco tempo para mostrar um imenso mundo mágico, integrar um enredo, gerar cenas com personagens, diálogos e animações. O Cinemachine realmente simplificou todo o nosso trabalho de câmera, o que nos deu tempo para trabalhar no ajuste preciso dos elementos de arte. Por isso que o Age of Magic é o RPG mais bonito nos dispositivos móveis.”

Roman Zorin, Producer, Playkot

Asset Store da Unity

“Unity includes all the tech tools we need to build the types of games we want to build. And we all think the Asset Store, with its thousands of game-ready resources, comes in very handy.” – Roman Zorin, Game Producer, Playkot

One of the assets used during production was Vertex Dirt (Vertex Ambient Occlusion), which helped them convert from ambient occlusion to vertex colors.

Usamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Visite nossa página da política de cookies para obter mais informações.

Eu entendi